quinta-feira, 24 de julho de 2014

EMC Virtual Storage Integrator 6.2 para VMware vSphere Web Client

                 

Aqueles que utilizam VMware juntamente com algum storage EMC não podem deixar de conferir o plugin EMC VSI (Virtual Storage Integrator). Atualmente na versão 6.2 (lançada no dia 10/07/2014), o plugin permite que o administrador VMware provisione novos datastores diretamente na interface do VMware VSphere Web Client. Ou seja, com o plugin não é mais necessário que o administrador primeiro crie a LUN/VOLUME no storage, apresente para os hosts ESXi, para só então criar o datastore. Com a utilização do plugin todas essas etapas são feitas de forma automática através da integração do Virtual Center com o seu storage EMC. Além dessa o plugin oferece diversas outras funcionalidades.

Desde a versão 6.0 o VSI passou a suportar o VMware VSphere Web Client, mas apenas em ambientes que possuíam o ViPR, e com os lançamentos seguintes (6.1 e 6.2) passou a suportar algumas outras plataformas: VNX, VMAX e XtremIO.

Aqueles que possuem outras plataformas de armazenamento, como por exemplo VNXe, VPLEX, CLARiiON e Celerra, podem utilizar a versão “clássica” do VSI (a última versão é a 5.6.3).

Existem algumas diferenças entre a versão “clássica” do plugin e a versão para o VMware VSphere Web Client, entre elas é que a versão clássica deve ser instalada em uma máquina Windows que possua o vSphere Client instalado. Cada uma das funcionalidades (Storage Viewer, Unified Storage Management, Path Management) consiste de um instalador diferente que deve ser instalado. Além disso o plugin só estará disponível a partir desta máquina.

Já o VSI for VMware VSphere Web Client consiste de uma VM disponibilizada no formato OVA, que após a configuração é registrada diretamente no Virtual Center como um plugin e fica disponível para acesso a partir do Web Client para qualquer usuário que possua permissão para acessa-lo. Esta opção simplifica a administração e também se alinha com a visão da VMware de centralizar o gerenciamento do ambiente a partir do Web Client (como já foi divulgado, o VSphere Client deve ser descontinuado nos próximos lançamentos).

Abaixo você confere um passo a passo das configurações necessárias para registrar o plugin no Virtual Center.

** Não vou entrar em detalhes sobre o deploy da VM.

1. Após realizado o deploy, o primeiro  passo é acessar a seguinte URL: "https://endereco_ip_vapp:8443/vsi_usm/admin". Será solicitado que você faça a alteração da senha do usuário admin.


2.    Após logar no sistema, será exibida a tela abaixo com algumas informações sobre a versão do sistema. Clique na opção “VSI Setup”, conforme exibido abaixo:


3.    Nesta tela você deverá preencher com as informações referentes ao Virtual Center no qual você deseja que o plugin esteja disponível (não necessariamente no mesmo Virtual Center no qual a VM foi instalada).

**O usuário utilizado para esta conexão deve possuir permissões de administrador no Virtual Center.

4.    Confirme que registro foi bem sucedido:


5.    O próximo passo é acessar o vSphere Web Client e verificar se o plugin EMC VSI está disponível, conforme mostrado abaixo:



6.    Em seguida devemos registrar o SIS (Solutions Integration Service) no novo plugin. Para isso, clique em Solutions Integration Service. No menu Actions, clique na opção Register Solutions Integration Service:


7.    Na caixa de diálogo que aparecerá, você deverá preencher com as informações do seu servidor SIS. É importante observar que alguns campos estarão desabilitados para preenchimento, entre eles:

EMC Solutions Integration Service User Name: este campo estará preenchido com o usuário com o qual você está logado no vSphere Web Client. A senha a ser digitada não precisa ser a senha deste usuário, pois será criada uma conta local no SIS com o mesmo nome e a senha que você digitar.

vCenter IP: Endereço IP do seu Virtual Center.

vCenter User Name: Nome de usuário utilizado para logar no Virtual Center.


8.    Em seguida você deverá registrar o seu Storage. Para isso clique em Storage Systems. No meu Actions, clique em Register Storage System:


 9.    Será aberta uma caixa de diálogo na qual deverão ser preenchidas as informações sobre o seu Storage. Na versão 6.2 do plugin você tem a opção de registrar os seguintes tipos de sistema de armazenamento: ViPR, VNX, VMAX e XtremeIO.


10.    Ao voltar na área Storage Systems serão exibidas as informações sobre seu storage:


A partir desse momento você já consegue provisionar novos datastores a partir do seu VMware vSphere Web Client, basta selecionar um dos seus hosts ESXi e clicar no menu Actions. Você verá um menu como o mostrado abaixo:


Nessa versão também é possível disponibilizar um novo disco RDM para uma determinada VM, basta clicar com o botão direito sobre a máquina virtual na qual deseja adicionar o novo disco e selecionar a opção New EMC RDM Disk...


VSI 6.2 Release Notes:

Virtual Storage Integrator - Matriz de Compatilidade 

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Conheça o VMware Hands-On Lab

                 

Já pensou em poder testar a maioria das soluções da VMware em um ambiente de LAB mesmo que você não possua uma máquina “parruda” que suporte algumas VM's ou não tenha acesso a essas soluções no seu local de trabalho?!?

Foi pensando nisso que a VMware lançou (no final do ano de 2012) o VMware Hands-On Lab.

Se trata de uma plataforma de educação online e gratuita, parte do projeto VMware Project Nee (Next-Generation Education).

Qualquer um pode se registrar e a partir daí iniciar os laboratórios. Todos os laboratórios incluem um Manual com um passo-a-passo que você pode ir acompanhando. São dezenas de labs que você pode escolher, das mais diversas soluções da VMware.

Veja abaixo alguns dos labs com foco na parte de Storage:

VMware Hands-On Lab

 No link a seguir tem um passo-a-passo de como se registrar e iniciar um laboratório no site:

http://blogs.vmware.com/hol/2013/12/how-do-i-register-for-vmware-hands-on-labs-link-to-vmware-hands-on-labs.html

Veja mais no vídeo abaixo:


segunda-feira, 21 de abril de 2014

Problemas com o protocolo NFS no vSphere 5.5 U1

                 

Na última semana a VMware confirmou a existência de um bug no vSphere ESXi 5.5 Update 1 (build number 1623387), que faz com que datastores conectados via NFS percam a comunicação com os hosts, aleatoriamente. O problema começou a ser relatado por alguns bloggers e também por alguns usuários no twitter. Os primeiros a notar o bug foram os usuários de storages NetApp, mas logo foi verificado que o problema estava ocorrendo também com storages de outros fabricantes.

Quando o problema estiver acontecendo, é possível notar que os datastores e as VM`s que estão nestes datastores ficam “cinzas” e inacessíveis. Além disso como o datastore está inacessível, as VM`s não conseguirão fazer nenhum tipo de operação de I/O, o que pode causar tela azul em servidores Windows. Já nas máquinas virtuais Linux, o sistema de arquivos pode entrar em modo somente leitura (read only). 

De acordo com a VMware, as mensagens abaixo podem ser encontradas no log vobd quando o problema estiver ocorrendo:

2014-04-01T14:35:08.074Z: [APDCorrelator] 9413898746us: [vob.storage.apd.start] Device or filesystem with identifier [12345678-abcdefg0] has entered the All Paths Down state.
2014-04-01T14:35:08.075Z: [APDCorrelator] 9414268686us: [esx.problem.storage.apd.start] Device or filesystem with identifier [12345678-abcdefg0] has entered the All Paths Down state.
2014-04-01T14:36:55.274Z: No correlator for vob.vmfs.nfs.server.disconnect 
2014-04-01T14:36:55.274Z: [vmfsCorrelator] 9521467867us: [esx.problem.vmfs.nfs.server.disconnect] 192.168.1.1/NFS-DS1 12345678-abcdefg0-0000-000000000000 NFS-DS1
2014-04-01T14:37:28.081Z: [APDCorrelator] 9553899639us: [vob.storage.apd.timeout] Device or filesystem with identifier [12345678-abcdefg0] has entered the All Paths Down Timeout state after being in the All Paths Down state for 140 seconds. I/Os will now be fast failed.
2014-04-01T14:37:28.081Z: [APDCorrelator] 9554275221us: [esx.problem.storage.apd.timeout] Device or filesystem with identifier [12345678-abcdefg0] has entered the All Paths Down Timeout state after being in the All Paths Down state for 140 seconds. I/Os will now be fast failed.

Até o momento, a única solução apresentada para o problema é um rollback para a versão vSphere ESXi 5.5 G.A (build number 1331820).

Para continuar acompanhando este caso, recomendo ficar de olho no KB 2076392


domingo, 23 de março de 2014

Configurando o Virtual SAN mesmo sem um disco SSD

                 

Com o lançamento do VSAN é natural que os interessados na tecnologia busquem uma forma de estudar e conhecer mais a fundo a solução. A idéia deste post é mostrar uma maneira de utilizar a solução em um ambiente de laboratório, onde os recursos nem sempre atendem aos requisitos que as ferramentas exigem. 

O primeiro passo para iniciar a instalação do Virtual SAN é fazer o download dos últimos instaladores do VMware Virtual Center 5.5 U1 e do ESXi 5.5 U1. 


Não vou entrar em detalhes com relação a instalação do Virtual Center e nem dos hosts ESXi.

A seguir vamos lembrar os principais requisitos para a utilização do VSAN:

- VMware Virtual Center 5.5 U1;
- Mínimo de 3 hosts ESXi 5.5 U1;
- No mínimo 1 disco SSD e 1 disco HDD (lembrando que se o ESXi estiver instalado em um disco local, este não poderá ser utilizado no cluster VSAN);
- 1 interface de rede com no mínimo 1Gb;

Talvez o maior desafio para a maioria seja ter acesso a um disco SSD no ambiente de LAB, mas existe uma forma de “mascarar” e fazer com que o seu ESXi (mesmo virtual) acredite que um determinado disco seja do tipo SSD. Aqueles que já estudaram ou estão estudando para a certificação VCAP-DCA já devem saber do que estou falando.

AVISO: ESSA CONFIGURAÇÃO NÃO DEVE SER UTILIZADA NUM AMBIENTE DE PRODUÇÃO, ALÉM DE NÃO SER SUPORTADA, TAMBÉM NÃO OFERECERÁ O DESEMPENHO ESPERADO.

Se você não tem um disco SSD para utilizar com o VSAN, veja como “mascarar" essa configuração:

Depois de instalado o ESXi e adicionado-o ao Virtual Center, identifique as configurações de disco do seu servidor. No seu WebClient, selecione o seu host ESXi e clique em Manage -> Storage -> Storage Devices:


Veja no exemplo acima que o host esxi01.lab.local possui 1 CDROM, 3 discos locais e 1 disco iSCSI. Para nós o CDROM e o disco iSCSI são indiferentes pois como já sabemos o Virtual SAN trabalha com os discos locais. Neste caso vamos ignorar também o disco mpx.vmhba1:C0:T0:L0 pois ele é o disco no qual a instalação do ESXi foi feita. Portanto nos resta os discos mpx.vmhba1:C0:T1:L0 (10GB) e mpx.vmhba1:C0:T2:L0 (30GB). Repare que ambos estão aparecendo como Non-SSD. Para configurarmos o VSAN vamos precisar que pelo menos um deles seja reconhecido como SSD. Faremos isso com o disco mpx.vmhba1:C0:T1:L0.

O próximo passo será acessar o host via SSH para descobrir qual o SATP (Storage Array Type Plugin) o disco está utilizando: esxcli storage nmp device list -d [device]



Neste caso o disco mpx.vmhba1:C0:T1:L0 está utilizando o SATP VMW_SATP_LOCAL. (Esta informação será útil no próximo passo).

Com estas informações em mãos poderemos criar uma regra no ESXi para que ele reconheça este dispositivo como sendo do tipo SSD. 

esxcli storage nmp satp rule add -s [SATP] -d [device] -o enable_ssd
esxcli storage core claimrule load
esxcli storage core claimrule run
esxcli storage core claiming reclaim -d [device]


Veja abaixo que agora o disco mpx.vmhba1:C0:T1:L0 aparece como SSD. 



Execute este procedimento em todos seus hosts que irão fazer parte do cluster VSAN.

LEMBRANDO QUE ESTE PROCEDIMENTO DEVE SER EVITADO EM UM AMBIENTE DE PRODUÇÃO

Em seguida deveremos configurar uma interface VMkernel em cada um dos hosts.

1)

2)

3)

4)

5)

6)

Por último, vamos habilitar o Virtual SAN:.



É possível configurar o Virtual SAN no momento da criação do cluster e também em um cluster já existente. Porém antes de configurar num cluster que tenha o VMware HA habilitado, será necessário desabilita-lo antes, caso contrário receberá uma mensagem de erro como a que segue: 

“Turn off vSphere HA to turn on/off Virtual SAN”


Depois que o Virtual SAN for habilitado, você poderá ver a quantidade de hosts existentes no cluster, a quantidade de discos SSD e discos de dados e as informações sobre a capacidade total e a quantidade de espaço livre do VSAN datastore.


Se verificarmos os datastores do cluster, veremos que um novo datastore foi criado. Por padrão o nome deste datastore será “vsanDatastore”, mas nada te impede de alterar este nome.

Repare que o tipo do datastore também aparece como VSAN e não como VMFS5.